quarta-feira, 20 de abril de 2011

Lembranças

“A lembrança me faz querer esboçar um sorriso, porém a atualidade não me deixa... Sentimentos como estes não são todos os dias que temos, nem vem e vão rapidamente; eles permanecem, querendo sair do coração, e nos fazer um gesto de carinho: um sorriso.

Arrepios me fazem lembrar de um tempo bom, de um tempo em que não poderiam me fazer mal, tampouco poderiam me tirar um sorriso de meu rosto... Anjos me tocam diariamente, sentindo plenamente o calor e intensidade de uma simples afetividade, ou um simples abraço. Gosto desta sensação, e gosto de me sentir bem, me sentir transparente em meio à tragédias e torturas diárias de quem procura um amor... Uma mão é estendida...
Rosto límpido e sereno me faz procurar e correr pelo amor que ainda não conheci, mas persisto e procuro, na esperança de um dia ser superficialmente feliz... Será que seria possível?
Se arrependimentos matassem, poderia me considerar um rapaz de 7 vidas, onde esta última estaria por quase acabar... Um amor não correspondido, uma briga, um término, um erro, uma distração, um ferimento... Cicatrizes que nunca me deixarão me fazem vagar instantaneamente em passos largos, onde cada centímetro avançado é um pensamento diferente, sobrepondo mais e mais sobre um interminável conto de possibilidades... Como fugir?
O vazio se torna dominante em minha vida e meu coração, não há mais como negar... A tristeza é cansativa, me faz pensar se eu ainda conseguirei lembrar um dia de ficar bem... Será que sim?
...
Enfim, queria apenas que o sofrimento e a dor chegassem ao fim...”

Um comentário:

Ela disse...

Muito bem amigo, parabéns!